Depois do sucesso de «Snatch.» (2000), Guy Ritchie traz-os uma visão de Sherlock Holmes completamente diferente da que estamos habituados a ler nos livros de Arthur Conan Doyle (escritor inglês que marcou gerações na literatura policial). Não é a primeira, nem deverá ser a última, vez, que vemos o famoso detective inglês a ser adaptado para o grande ecrâ. A primeira vez que Sherlock Holmes foi adaptado para o cinema, foi em 1905. Intitulada de «Adventures of Sherlock Holmes», de J. Stuart Blackton. Mais tarde surgiu uma outra versão, realizada e interpretada, pelo famoso actor cómico que nunca ria, Buster Keaon, chamada de «Sherlock, Jr.», de 1924. Muitas outras versões foram surgindo. Em 2009, Guy Ritchie estreia «Sherlock Holmes», com o actor Robert Downey no papel de detective e com Jude Law, no papel de Dr.Watson.

Quem gostou de «Snatch.» vai, certamente, também gostar de «Sherlock Holmes», o estilo é o mesmo, pouco mudou. Os hilariantes diálogos, as personagens “cool”, as cenas de acção em “slow motion”, a narrativa não linear, tudo isto é a “marca” do realizador. Lembra muito Quentin Tarantino.

A história é simples, é mais uma aventura do famoso detective britânico com o seu inseparável amigo Watson, em que juntos terão de desvendar a conspiração mortal que pode destruir o país.

É interessante a maneira como Ritchie construiu as personagens e o mundo em que vivem. Apesar de a aventura ser passada no séc.XIX, Holmes e Watson possuem muitas armas e meios demasiado avançados para a época. Daí o título desta crítica ser: “Um Detective moderno”. Note-se, também, que nem tudo está mal, o realizador preocupou-se em passar uma imagem de Londres do séc.XIX muito suja, pobre, populosa e ao mesmo tempo a entrar no novo século, com construções de edifícios grandiosos, como por exemplo, a Tower Bridge, que reflectem um grandioso império. Quanto ás interpretações, Downey JR. esteve muito bem no papel de Sherlock Holmes. Este já tem dado algumas provas de ser um bom actor em papeís principais. Jude Law esteve bem.

A fotografia e a banda sonora são medianas. Hoje em dia, com o Digital, é mais fácil criar “falsas” imagens e «Sherlock Holmes» tem muito uso de computador, cheio de efeitos especiais. A banda sonora é da autoria de Hans Zimmer, um dos maiores compositores de bandas sonoras, da actualidade. A banda sonora não é má, de qualquer forma, Zimmer já fez melhor.

«Sherlock Holmes» obteve um bom lucro nas bilheteiras. Está nomeado para o Óscar de Melhor Banda Sonora e para Melhor Direção Artística. É um entretenimento agradável.

Realização: Guy Ritchie

Argumento: Michael Johnson

Elenco: Robert Downey Jr., Jude Law

EUA/2009 – Acção/Aventura/Thriller

Sinopse: Numa nova abordagem ao mais famoso personagem de Arthur Conan Doyle, “Sherlock Holmes”, o detetive e o seu leal parceiro Watson, encontram o seu último desafio. Revelando habilidades de luta tão letais quanto o seu lendário intelecto, Holmes vai lutar como nunca para derrubar um novo inimigo e desvendar uma conspiração mortal que pode destruir o país.

«Sherlock Holmes» - Um Detective Moderno
1.5Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos