A 57ª Semana da Crítica, secção paralela da 71ª edição do Festival de Cannes, a decorrer entre 9 a 17 de maio, anunciou hoje a sua selecção oficial onde constam os filmes portugueses “Amor, Avenidas Novas” de Duarte Coimbra e Diamantino”, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt.

A curta-metragem “Amor, Avenidas Novas”, produzida pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa (ESTC) e distribuída pela Portugal Film, foi realizada em contexto escolar por uma equipa composta por alunos da escola. Para o realizador Duarte Coimbra “a maior intenção era fazer um filme feliz, romântico se possível, que se debruçava sobre o Amor em que eu acredito, fantasioso e imaturo. Tudo isto a partir das coisas que me deixavam mesmo miserável e triste: a minha relação com a cidade, a solidão e o vazio. Talvez seja necessário ser-se ou estar-se muito triste para encontrar a comédia e a felicidade. A preocupação que para mim é recorrente, cada vez que parto para um novo projeto, de retratar a minha realidade: o Amor, a Avenida, a Música, os Amigos, a Minha Geração. Gostava que o filme tivesse uma força tão grande quanto a maior canção pop, que tem a capacidade de mascarar e parece dar um alento quase mágico e inexplicável.”

Gabriel Abrantes estreia na Semana da Crítica a sua primeira longa-metragem “Diamantino”, que realizou juntamente com o norte-americano Daniel Schmidt. O filme é uma co-produção entre Portugal e a Suíça,  centrada num jogador de futebol, protagonizado por Carloto Cotta.

Estas são as primeiras presenças portuguesas no Festival de Cannes a serem confirmadas.

Longas-metragens
Chris the Swiss, de Anja Kofmel
Diamantino, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt
Egy Nap, de Zsófia Szilágyi
Fuga, de Agnieszka Smoczyńska
Kona fer í strío, de Benedikt Erlingsson
Sauvage, de Camille Vidal-Naquet
Sir, de Rohena Gera

Curtas-metragens
Amor, Avenidas Novas, de Duarte Coimbra
Ektoras Malo: I Teleftea Mera Tis Chronias, de Jacqueline Lentzou
Mo-Bum-Shi-Min, de Kim Cheol-hwi
Pauline asservie, de Charline Bourgeois-Tacquet
La Persistente, de Camille Lugan, Rapaz, de Felipe Gálvez
Schacher, de Fluren Gier
Tiikeri, de Mikko Myllylahti
Un jour de mariage, de Elias Belkeddar
Ya normalniy, de Michael Borodin