O realizador Bruno de Almeida regressa à ficção, depois de “Operação Outono” (2012), com uma coprodução entre Portugal e os Estados Unidos que reúne atores dos dois países, com “Cabaret Maxime”. Um filme inteiramente rodado em Lisboa, que estreia nos cinemas nacionais a 31 de maio e que conta com o ator Michael Imperioli (“Os Sopranos”) no principal papel.

Bruno de Almeida regressa com o seu grupo de atores nova-iorquinos, muitos dos quais de “Os Sopranos”, com os quais trabalha há mais de vinte anos: Michael Imperioli, John Ventimiglia, Nick Sandow, Drena De Niro, Sharon Angela, John Frey, Arthur Nascarella, fizeram vários filmes com o realizador, a quem se juntam neste filme David Proval (“Means Streets” de Martin Scorsese e “Os Sopranos”) e Mike Starr. O grupo estende-se a Lisboa, onde se destacam Ana Padrão, com quem Bruno de Almeida já fez quatro filmes, Manuel João Vieira, Miss Suzie e convidados especiais como a cantora Selma Uamusse, Celeste Rodrigues e Phil Mendrix.

“Cabaret Maxime” retrata a história de Bennie Gaza (Michael Imperioli), o dono de um cabaret num velho bairro de má fama, onde um grupo de artistas apresenta números musicais, de burlesco, comédia e strip-tease. Bennie dirige o cabaret como uma família unida, lidando com as personalidades peculiares de cada artista ao mesmo tempo que toma conta de Stella (Ana Padrão), a sua mulher bipolar. Quando o velho bairro, há muito decadente, começa a sofrer um processo de gentrificação, Bennie tem que lutar para manter o seu clube à tona. A pressão vai subindo até culminar num desfecho dramático, quando Bennie se vê obrigado a enfrentar os poderes instalados.

Esta é a décima longa-metragem de Bruno de Almeida (“Fado Camané”, “The Lovebirds”, “Em Fuga”, “A Dívida”), que contou com a produção da BA Filmes (PT), Archangela Production (US) e Open City Films (US) em coprodução com a Blackmaria (PT). O filme teve a participação financeira do ICA, Rádio Televisão Portuguesa e da Câmara Municipal de Lisboa.