“Black Mass – Jogo Sujo” tem Johnny Depp num dos seus melhores desempenhos dos últimos anos, um regresso à muito esperado, e uma fascinante história de um dos criminosos mais procurados dos EUA. Exactamente por isso podia ser um grande filme de gangsters. Mas o resultado final acaba por desiludir.

Esta é a terceira longa-metragem do realizador Scott Cooper (“Crazy Heart” e “Para Além das Cinzas”), que se inspira na história verídica de James Joseph “Whitey” Bulger, um dos mais perigosos e implacáveis criminosos dos EUA, durante as décadas de 1970 e 1980. Whitey Bulger foi um mafioso irlandês que controlou a cidade de Boston e que se tornou informador do FBI para impedir que a máfia italiana invadisse o seu território. Em troca dessas informações valiosas, os agentes ignoraram, durante anos, as suas ligações à criminalidade.

Este é um filme de gangsters que mostra o crescimento da máfia irlandesa, o controlo, extorsão e tráfico de drogas e a forte liderança de Bulger, cometendo para isso terríveis assassinatos.

São muitas as personagens deste filme, com muitas histórias para contar. No entanto, o filme perde-se nesta teia de narrativas. O ritmo não é constante, com altos e baixos o filme perde-se nas suas múltiplas narrativas. Com tanto para contar, para abordar, acaba por se perder muito detalhe que este filme requeria.

A adaptação ao cinema do livro “Black Mass: The True Story of an Unholy Alliance Between the FBI and the Irish Mob”, escrita por Dick Lehr e Gerard O’Neill, não foi de todo bem conseguida. O lado mais intimo e profundo de Whitey Bulger foi explorado em cenas com a sua mãe, o irmão e a mulher e o filho. Mas não chegou. Mais uma vez, o realizador tinha tudo para fazer deste um grande filme de gangsters.

Joel Edgerton, Benedict Cumberbatch, Kevin Bacon, Jesse Plemons, Peter Sarsgaard, Rory Cochrane, Adam Scott, Dakota Johnson e Corey Stoll dão vida às personagens, reunindo um bom elenco com boas interpretações. Mas é Johnny Depp que nitidamente se destaca com sua interpretação de Whitey Bulger. Johnny Depp está completamente transformado. Consegue aqui uma das suas melhores interpretações. Mais uma a juntar a um currículo vasto que fazem dele um dos melhores atores de Hollywood da atualidade. Todas as cenas com Depp agarra-nos de imediato ao ecrã, mesmo que a sua personagem seja repugnante, por mérito do ator.

Resumidamente, é um filme sobre a ascensão e queda deste mafioso que em junho de 2011, depois de anos em fuga, foi capturado e preso na Califórnia, já com 81 anos. A personagem de Depp é o mais cativante do filme, pois este último não cativa tanto. O filme acaba por ser razoável, vivendo praticamente das boas interpretações de todo o elenco, com claro destaque para Depp, e da história real que ficamos a conhecer.

Realização: Scott Cooper

Argumento: Jez Butterworth, Mark Mallouk

Elenco: Johnny Depp, Joel Edgerton, Tom Hardy, Guy Pearce, Dakota Johnson, Jesse Plemons, Juno Temple

EUA/2015 – Crime/Drama

Sinopse: A história verdadeira de Whitey Bulger, irmão de um senador estadual, um dos criminosos mais violentos e infames do Sul de Boston que se tornou informador do FBI para derrotar uma família da Máfia e invadir o seu território.

«Black Mass - Jogo Sujo» - Podia ser um grande filme de gangsters
2.5Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos