Miss-Ruben-Alves-Festa-Cinema-Frances-2020

Festa do Cinema Francês 2020: Programa

Está fechado o programa da 21.ª edição da Festa do Cinema Francês, que se realiza entre os dias 8 de outubro e 4 de novembro em cinco cidades (Lisboa, Almada, Oeiras, Coimbra e Porto), apresentando um total de 54 filmes que propõem diferentes olhares sobre a contemporaneidade e a retrospetiva do cinema francófono.

O festival abre no dia 8 de outubro, em Lisboa, no Cinema São Jorge, com a estreia de “Miss,” o mais recente filme de Ruben Alves, protagonizado pelo modelo e ator Alexandre Wetter. A sessão contará com a presença de ambos, para apresentar uma comédia sobre a intolerância, que conta a história de Alex, um menino elegante de 9 anos que navega alegremente entre géneros, e que tem um sonho: um dia ser eleito Miss França.

A fechar o festival, “O Meu Primo Desajeitado”, de Jan Kounen, que subirá ao palco do Cinema Trindade, no Porto, a dia 4 de novembro.

“A completar as sessões especiais para este ano, regresso a três filmes absolutamente singulares: Cão, de Samuel Benchetrit, uma fábula negra acerca da solidão que desenha uma crítica ao estado do mundo contemporâneo e às transformações sociais, interpessoais e políticas que o afetam, O Olhar de Charles, de Marc di Domenico, um registo dos momentos mais íntimos e reais da vida do seminal cantor francês, e Cuidar dos Vivos, de Katell Quillévéré, adaptação cinematográfica da obra homónima da francesa Maylis de Kerangal.”

O grande destaque deste ano será feito na obra da atriz, realizadora, ativista e estrela feminista da nouvelle vague, Delphine Seyrig, em parceria com a Cinemateca Portuguesa. A retrospectiva dedicada a Delphine Seyrig, ícone cinematográfico por mais de 40 anos, percorre o curso essencial da sua carreira como atriz e cineasta, incluindo o filme realizado com Carole Roussopoulos e Ioana Wieder, “Les trois portugaises”, sobre Isabel Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa.

A edição 2020 da Festa do Cinema Francês passa por quatro cidades: Lisboa (8 a 21 de outubro), Porto (26 de outubro a 4 de novembro), Coimbra (21 a 24 de outubro) e Almada (14 a 18 de outubro).

Antestreias
Agente Haxe, de Jean-Paul Salomé, 2020, França, 106′
De Gaulle, de Gabriel Le Bomin, 2019, França, 108′
Doutor?, de Tristan Séguéla, 2019, França, 90′
Miss, de Ruben Alves, 2020, 107’, França
Manual da Boa Esposa, de Martin Provost, 2020, 109’, França
Nem Uma, Nem Outra, de Anne Giafferi, 2019, França, 98′
Notre Dame de Paris, de Varélie Donzelli, 2019, França, Bélgica, 88′
O Capital no Século XXI, de Justin Pemberton e Thomas Piketty, 2019, França, Nova Zelândia, 103′
O Melhor Ainda Está Para Vir, de Alexandre de La Patellière e Matthieu Delaporte, 2019, França, 117′
O Meu Primo Desajeitado, de Jan Kounen, 2019, 87′, França
Play, de Anthony Marciano, 2019, França, 108′
Queria ter alguém a minha espera num sítio qualquer, de Arnaud Viard, 2019, França, 89′
Thalasso, de Guillaume Nicloux, 2019, França, 93′
Veneza não é Itália, de Ivan Calbérac, 2018, França, 95′

Primeira Chance
A Rapariga da Pulseira, de 
Stéphane Demoustier, 2019, França, Bélgica, FIC, 96′
Felicità, de Bruno Merle, 2020, França, FIC, 81′
O Amanhã é Nosso, de Gilles de Maistre, 2019, França, DOC, 84′

Segunda Chance
As Filhas do Sol
, de Eva Husson, 2018, França, Bélgica, Geórgia, FIC., 112′
Clara e Claire, de Safy Nebbou, 2019, França, FIC., 102′
Festa de Família, de Cédric Kahn, 2019, França, DOC., 101′
Frankie, de Ira Sachs, 2019, França, Portugal, FIC., 99′
J’accuse – O Oficial e O Espião, de Roman Polanski, 2019, França, FIC., 133′
Mulher, de Yann Arthus-Bertrand, Anastasia Mikova, 2019, França, DOC., 108′
O Adeus à Noite, de André Téchiné, 2018, França, Alemanha, FIC., 103′
Os Miseráveis, de Ladj Ly, 2019, França, FIC., 103′
Os Tradutores, de Régis Roinsard, 2019, França, FIC., 105′
Retrato da Rapariga em Chamas, de Céline Sciamma, 2019, França, FIC., 122′

Sessões Escolares – Cinelíngua Francesa
Dá-me Asas, de Nicolas Vanier
Fahim, de Pierre-François Martin-Laval
Formiga, de Julien Rappeneau
O Amanhã é Nosso, de Gilles de Maistre
O Espaço entre nós, de Alice Winocour

Delphine Seyrig, Insubmusa
A DOLL’S HOUSE, Joseph Losey, Reino Unido, França, 1972, 106′
AUTOUR DE JEANNE DIELMAN, Sami Frey, França, 1975-2004, 68 min’
BAISERS VOLÉS, de François Truffaut, França, 1968, 91′
CALAMITY JANE & DELPHINE SEYRIG, A STORY, Babette Mangolte, França, Estados Unidos, 2019, 87′
COMÉDIE, de Marin Karmitz, Jean Ravel, Jean-Marie Serreau, França, 1965
FEMMES AU VIETNAM, Delphine Seyrig, França, 1974, 62′
IL NE FAIT PAS CHAUD 1 | IL NE FAIT PAS CHAUD 2, Carole Roussopoulos, Ioana Wieder, Delphine Seyrig, Nadja Ringar (Les Insoumuses), França, 1977, 75′
INÊS, Delphine Seyrig, França, 1974, 19 min’
JEANNE DIELMAN, 23, QUAI DU COMMERCE, 1080 BRUXELLES, Chantal Akerman, Bélgica, França, 1975, 200′
LA MUSICA, Marguerite Duras, Paul Seban, França, 1966, 80′
LE JOURNAL D’UN SUICIDÉ, de Stanislav Stanojevic, França, 1971, 82′
LES PROSTITUÉES DE LYON PARLENT, Carole Roussopoulos, França, 1975, 46′
LES TROIS PORTUGAISES, Delphine Seyrig com a colaboração de Carole Roussopoulos, Ioana Wieder, França, 1974, 29 min’
MASO ET MISO VONT EN BATEAU, Carole Roussopoulos, Delphine Seyrig, Ioana Wieder, Nadja Ringart (Les Insoumuses), França, 1976, 54′
MURIEL OU LE TEMPS D’UN RETOUR, Alain Resnais, França, Itália, 1963, 117′
OÙ EST-CE QU’ON CE MAI?, Ioana Wieder (Les Insoumuses), França, 1976, 55′
POUR MÉMOIRE, Delphine Seyrig, França, 1987, 11”
PULL MY DAISY, Robert Frank, Alfred Leslie, Estados Unidos, 1959, 30′
S.C.U.M. MANIFESTO, 1967, Carole Roussopoulos, Delphine Seyrig
SOIS BELLE ET TAIS TOI!, Delphine Seyrig com a colaboração de Carole Roussopoulos, Ioana Wieder, França, 1976, 110′

Fonte: Festa do Cinema Francês