O cineasta espanhol Pedro Almodóvar vai receber o Leão de Ouro pela sua carreira na 76.ª edição do Festival de Cinema de Veneza, a decorrer de 28 de agosto a 7 de setembro. A decisão foi tomada pela diretora da Bienal di Venezia, presidida por Paolo Baratta, que abraçou a proposta feita pelo diretor do Festival, Alberto Barbera.

Pedro Almodóvar declarou: “Estou muito empolgado e honrado com o presente deste Leão de Ouro. Tenho boas recordações do Festival de Cinema de Veneza. A minha estreia internacional aconteceu em 1983 com ‘Dark Habits’. Foi a primeira vez que um dos meus filmes viajou para fora da Espanha, foi o meu batismo internacional e uma experiência maravilhosa, já que foi meu regresso com ‘Mulheres à beira de um colapso nervoso’ em 1988. Este Leão vai tornar-se no meu animal de estimação, junto com os meus dois gatos com quem vivo. Obrigado do fundo do meu coração por me darem este prémio”.

Um dos mais conceituados autores do cinema europeu, com cerca de 35 obras, com cerca de 20 longas-metragens onde abordou temas como a paixão, o destino, a culpa, e géneros como a tragédia, a farsa, o vaudeville, o fantástico, a comédia musical e o thriller. É “autor de uma filmografia deslumbrante e iconoclasta, um contador de histórias virtuoso”, onde se destacam obras como “Pepi, Luci, Bom e Outras Tipas do Grupo” (1980), “Ata-me!” (1989), “Tudo Sobre a Minha Mãe” (1999), “Fala com Ela” (2002), “Má Educação” (2004), “Voltar” (2006), “Abraços Desfeitos” (2009) e “Julieta” (2016).

Trabalhou com um grupo de atores que o seguem fielmente e que respiram a vida das suas personagens maravilhosamente humanas, como Penélope Cruz, Marisa Paredes, Antonio Banderas, Rossy de Palma, Javier Bardem, Javier Cámara, Carmen Maura e Victoria Abril.

Almodóvar foi presidente do júri da selecção oficial do Festival de Cannes este ano. Neste festival venceu o prémio de Melhor Realizador e o Prémio do Júri por “Tudo Sobre a Minha Mãe”, o de Melhor Argumento por “Voltar” e o Prémio Jovem por “A Pele Onde Eu Vivo”.

O seu último filme “Dor e Glória”, protagonizado por Penélope Cruz e Antonio Banderas, foi bastante aplaudido pela crítica em Cannes 2019. Venceu o prémio de Melhor Ator e o de Melhor Banda Sonora.

A selecção oficial do Festival de Veneza será divulgado no dia 25 de julho.