“Joker”, de Todd Phillips, conhecido pela trilogia de “A Ressaca“, venceu o Leão de Ouro da 76.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza, o festival de cinema mais antigo do mundo. O filme, que conta com Joaquin Phoenix como o vilão da DC Comics, é um dos mais aguardados do ano.

Apontado como o grande candidato ao prémio principal, “J’Accuse”, de Roman Polanski, um drama histórico sobre o capitão francês Alfred Dreyfus que foi injustamente condenado por traição e sentenciado à prisão perpétua na ilha do Diabo, venceu o Grande Prémio do Júri.

O cineasta sueco Roy Andersson venceu o Leão de Prata para Melhor Realizador por “About Endlesness”.

O Júri da Crítica Independente distinguiu, este sábado, o filme português “A Herdade”, dirigido por Tiago Guedes, com o Prémio Bisato d’Oro para Melhor Realização. Trata-se de um prémio paralelo aos galardões oficiais do festival de Veneza, distinto igualmente dos prémios da Federação Internacional de Críticos de Cinema (Fipresci).

“Cães que Ladram aos Pássaros” de Leonor Teles, é o filme da Competição de curtas-metragens da secção Orizzonti do Festival de Veneza nomeado para os European Film Awards (EFA) na categoria de melhor curta europeia de 2019. A distinção, entregue pelo júri internacional Susanna Nicchiarelli, Mark Adams, Rachid Bouchareb, Álvaro Brechner e Eva Sangiorgi, permite à cineasta portuguesa entrar na corrida pelo prémio de melhor curta-metragem europeia de 2019. 

Secção Oficial
Leão de Ouro
Joker, de Todd Phillips
Grande Prémio do Júri
J’Accuse, de Roman Polanski
Leão de Prata para Melhor Realização
Roy Andersson, por About Endlesness
Taça Volpi para Melhor Atriz
Ariana Ascarid, por Gloria Mundi
Taça Volpi para Melhor Ator
Luca Marinelli, por Martin Eden
Melhor Argumento
Yonfan, por No.7 Cherry lane
Prémio Especial do Júri
La Mafia non è più quella di una Volta, de Franco Maresco
Prémio Marcello Mastroianni Award para melhor ator ou atriz emergente
Toby Wallace, por Babyteeth

Secção Horizontes
Melhor Filme

Atlantis, de Valentyn Vasyanovych
Melhor Realização
Théo Court, por Blanco en Blanco
Prémio Especial do Júri
Verdict, de Raymund Ribas Gutierrez
Melhor Ator
Sami Bouajila, por Un Fils
Melhor Atriz
Marta Nieto, por Madre
Melhor Argumento
Revenir, para Jessica Palud, Philippe Liorete e Diastème
Melhor Curta-Metragem
Darling, de Saim Sadiq

Leão do Futuro – Prémio “Luigi De Laurentiis” para primeiras obras
You Will Die at 20, de Amjad Abu Alala

Secção Clássicos
Melhor Restauro

Ecstasy (1933)
Melhor Documentário sobre Cinema
Babenco – Alguém tem que ouvir o Coração e dizer: Parou