Há alguns meses atrás quando vi o trailer deste filme soube logo que isto era algo que eu tinha mesmo de ver. Curiosamente, o tempo passou e o filme escapou-se um bocado da minha cabeça, surpreendendo-me mais tarde quando entro num dos centros comerciais da minha cidade e vejo o Poster deste mesmo filme com as palavras “Em Exibição” por cima. Não demorou muito já estava eu na sala de cinema á espera que o filme começa-se.

Mas gostos pessoais á parte, «Looking for Eric» é a verdadeira prova que não são precisos grandes efeitos especiais ou famosos actores de Hollywood para fazer um bom filme. É uma história simples sobre um homem chamado Eric (Steve Evets) que se encontraa passar uma crise que o leva á depressão. Arrependido com os erros que cometeu com a sua primeira mulher, e a cuidar sozinho dos seus enteados depois da sua segunda mulher o ter abandonado, Eric tem que reencontrar o equilíbrio familiar e emocional já perdido e salvar-se a si próprio e á sua família da uma possível queda na desgraça depois do seu enteado Ryan (interpretado por Gerard Kearns da série televisiva “Shameless”) se envolver com um gangster local que ameaça a sua família caso este não faça o que lhe é exigido. Pelo meio entra ainda apersonagem que dá nome ao filme: Eric Cantona (desempenhado pelo próprio Cantona) que surge no filme como uma ilusão criada pela personagem principal em resposta á sua necessidade ter alguém que lhe aconselhe o que fazer e que lhe dê forças para continuar.

A nível técnico, Ken Loach (o realizador) mostra-nos aqui que a sua Palma d’ Ouro ganha com “Brisa de Mudança” não foi um mero acaso. Definitivamente Loach é alguém com olho para o cinema e vai sempre buscar aquela imagem perfeitamente simples mas capaz para nos dar tudo o que nós enquanto espectadores precisamos para apreciar cada detalhe de um filme, que se vai abrindo de forma subtil, natural, e algo cómica até, tal como na vida real, tal como Loach  sempre nos habituou.

Etemos ainda um bom grupo de actores, entre os quais Eric Cantona, que mostra neste filme que consegue ser mais do que um senhor do futebol, ao fazer um trabalho sólido na interpretação dele mesmo, não como homem ou futebolista, mas como representação do ídolo (quase) infalível que é aos olhos de muito fãs.

Este é portanto um filme bastante recomendável a quem sentir algo mais que apenas entretenimento, e para quem gosta de seguir o actual cinema independente britânico, para quem gosta de seguir o trabalho de Kevin Loach, ou mesmo até para quem é fã de futebol e quer passar uma boa tarde a ver um filme quer seja em casa quer seja no cinema, este é o filme a ver.

Realização: Kevin Loach

Argumento: Paul Laverty

Elenco: Eric Cantona

Reino Unido/2009 – Comédia

Sinopse: Eric Bishop é um carteiro à beira de um ataque de nervos. Com dois adolescentes a causarem tumultos pela sua casa e o reaparecimento do seu primeiro amor, Eric esforça-se para ultrapassar os problemas. Mas os seus colegas aparecem com umas técnicas de auto-ajuda pouco usuais para pôr a sua vida de volta no normal. E assim surge a intervenção imaginária do mítico herói…

«O Meu Amigo Eric» - A simplicidade e eficácia de Kevin Loach
4.5Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos