Nomeado para 5 Globos de Ouro e para 8 Óscares da Academia, “O Jogo da Imitação” é mais um daqueles “grandes” filmes que faz algum furor durante temporada de prémios, mas que no final não irá ganhar nada e será esquecido.

Esta é uma história verídica de Alan Mathinson Turing, um génio matemático britânico que descodificou o código Enigma, que os nazis utilizavam para comunicar secretamente os planos de ataque. Fala de Homens geniais, da homossexualidade que não é aceite pela sociedade naquela época, da sofisticação das máquinas e da inteligência artificial, de pessoas comuns que se tornam heróis nacionais, mas anónimos. “O Jogo da Imitação” tenta ser muita coisa, tenta abordar muitas temáticas, mas acaba por se perder nesta teia de temáticas. Não se foca em nada em concreto. Anuncia-se como um filme sobre o homem que desvendou um dos maiores mistérios da segunda guerra mundial (o código da Enigma alemã) e que poderia mudar o rumo da guerra para as forças aliadas, mas no final tenta ser um filme que denuncia e presta homenagem àqueles que foram julgados e criticados pela sua orientação sexual. Fica-se sem saber muito bem quem foi realmente Alan Turing. Pedia-se muito mais para um homem que viu a sua carreira terminar abruptamente em 1952, depois de ter sido processado por atentado ao pudor, e que só obteve reconhecimento e o perdão da rainha Isabel II, em 2013.

A surpresa deste filme não está na banal realização de um filme biográfico de época, nem na fotografia, mas sim na fantástica interpretação de Benedict Cumberbatch. O Ator consegue aqui talvez a sua melhor interpretação até ao momento, dando os tiques e expressões que a frágil personagem exigia. O restante elenco passa despercebido num filme que acaba por ser enfadado, que interessará pontualmente pela história verídica da vida de Alan Turing e pela interpretação do ator Benedict Cumberbatch.

Realização: Morten Tyldum

Argumento: Graham Moore

Elenco: Benedict Cumberbatch, Charles Dance, Greg Kinnear, Keira Knightley, Mark Strong, Matthew Goode, Tuppence Middleton

Reino Unido/2014 – Biografia

Sinopse: Durante o inverno de 1952, as autoridades britânicas entraram na casa do matemático, criptoanalista e herói de guerra Alan Turing para investigar um assalto. Em vez disso, prenderam Turing por atentado ao pudor, uma acusação que levaria à sua devastadora sentença pela ofensa criminal de homossexualidade – mal sabiam as autoridades que estavam a incriminar o pioneiro da computação moderna. Na liderança de um grupo de académicos, linguistas, campeões de xadrez e analistas, Turing foi reconhecido por quebrar o até aí indecifrável código da Enigma, a máquina utilizada pelos alemães na Segunda Guerra Mundial.

«O Jogo da Imitação» - Entre a inteligência humana e artificial
1.5Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos