Prémios Cinema Sétima Arte 2021: Vencedores

Terminou a 13.ª edição dos Prémios Cinema Sétima Arte, que permitiu que os leitores votassem nos seus filmes favoritos. Os leitores do Cinema Sétima Arte elegeram “A Metamorfose dos Pássaros” (2020), de Catarina Vasconcelos, como o Melhor Filme do Ano e o Melhor Filme Português.

O filme, um híbrido entre documentário e ficção, que parte da história de família da própria realizadora, com especial foco e inspiração na avó paterna, que nunca chegou a conhecer, e na própria mãe, foi o segundo filme português a vencer a categoria de Melhor Filme do Ano e a de Melhor Filme Português. Em 2017, “Verão Danado”, de Pedro Cabeleira, foi o primeiro nestes prémios. Esta foi também a quinta vez que nos Prémios Cinema Sétima Arte um vencedor de Melhor Filme do Ano vence outra categoria.

A Metamorfose dos Pássaros“, a primeira longa-metragem de Catarina Vasconcelos, que teve a sua ante-estreia mundial na 70.ª edição do Festival de Berlim e que foi o terceiro filme português mais visto de 2021, com mais de 13 mil espectadores, bem como a indicação portuguesa à categoria de Oscar de Melhor Filme Internacional, foi eleito como o Melhor Filme do Ano com 34,4% dos votos e com 77,4% na categoria de Melhor Filme Português.

Na categoria de Melhor Filme do Ano o segundo mais votado foi “O Poder do Cão” (16,4%), seguido por “O Movimento das Coisas” e “First Cow – A Primeira Vaca da América”, ambos com 8,2%, e “Nomadland – Sobreviver na América” com 6,6% dos votos.

Na categoria de Melhor Filme Internacional o grande vencedor foi “Mães Paralelas” (2021), de Pedro Almodóvar, tendo sido o favorito por 68,1% dos leitores. Seguem-se “Três Andares” com 14,9%, “Roda da Fortuna e da Fantasia” com 8,5%, e “O Homem que Vendeu a Sua Pele” e “Compartimento No. 6” ambos com 4,3% dos votos. A oitava colaboração entre Pedro Almodóvar e Penélope Cruz abriu a edição do Festival de Veneza, em 2021, e o filme foi galardoado com o prémio de Melhor Actriz, entregue a Penélope por interpretar Janis, uma fotógrafa de moda de sucesso que vê-se diante de um dilema moral ao tornar-se mãe.

Na categoria de Melhor Filme Português, o filme de Catarina Vasconcelos obteve 77,4% dos votos. Na mesma categoria seguiram-se “Diários de Otsoga” (9,7%), “O Movimento das Coisas” (8,1%) e “Prazer, Camaradas!” (4,8%).

Assim, o Cinema Sétima Arte atribui a “A Metamorfose dos Pássaros” (Portugal, 2020), de Catarina Vasconcelos, o Prémio de Melhor Filme do Ano, juntando-se ao quadro de vencedores das edições anteriores: “Quem Quer Ser Bilionário” (Reino Unido, 2009), “A Rede Social” (EUA, 2010), “Cisne Negro” (EUA, 2011), “Amigos Improváveis” (França, 2012), “Django Libertado” (EUA, 2013) e “Grand Budapest Hotel” (EUA, 2014), “Mad Max: Estrada da Fúria” (EUA, 2015), “Eu, Daniel Blake” (Reino Unido, 2016), “Verão Danado” (Portugal, 2017), “Chama-me Pelo Teu Nome”, de Luca Guadagnino (EUA, 2017), “Parasitas” (Coreia do Sul, 2019) e “Retrato da Rapariga em Chamas” (França, 2019).

Relembramos que o objectivo desta simples iniciativa é “destacar os melhores filmes nacionais e internacionais que estrearam em Portugal durante o ano corrente”, criando assim um espaço de interação com os nossos leitores, onde possam partilhar a sua opinião.

Agradecemos, em especial, a todos os participantes que votaram, e a todos os que contribuíram para a divulgação da votação: o nosso muito obrigado.

premios-cinema-setima-arte-vencedor-1 premios-cinema-setima-arte-vencedor-2

Skip to content