O produtor Paulo Trancoso foi eleito o primeiro presidente da direcção da Academia Portuguesa de Cinema, numa votação por parte dos membros que decorreu no dia 26 de setembro, na Videoteca de Lisboa. Inês de Medeiros e Fernando Vendrell, foram eleitos, respectivamente, presidentes da Assembleia Geral e Conselho Fiscal.

 

Como vice-presidentes foram eleitos Anabela Teixeira (Direcção), Patrícia Vasconcelos (Assembleia Geral) e Dalila Carmo (Conselho Fiscal). Vicente Alves do Ó (Colégio dos Realizadores), Miguel Sales Lopes (Colégio da Fotografia), Possidónio Cachapa (Colégio dos Argumentistas), Óscar Cruz (Colégio dos Técnicos), Quintino Bastos (Colégio do Som), Maria João Sigalho (Colégio dos Produtores) e Fernando Luís (Colégio dos Atores) são outros membros dos corpos sociais.

 

Academia Portuguesa das Artes e Ciências Cinematográficas, ou seja, a Academia de Cinema português, que foi fundada no dia 8 de Julho de 2011, tem como principais objectivos a organização de uma gala anual para atribuição de prémios a quem se distinga nesta arte, como é o caso da Espanha (Goyas), EUA (Óscares), Reino Unido (BAFTA’s) e França (Césares), que deverá ser organizada já em 2012. Para tal é preciso encontrar uma sede para a Academia e escolher um nome para o prémio a atribuir.