Óscares: 20 casais que concorreram juntos na mesma edição do prémio

Design sem nome 1 1 1 Design sem nome 1 1 2

A ideia de um casal trabalhar na mesma área, ou até mesmo juntos, pode gerar receios. Afinal, será que misturar vida profissional e pessoal é uma boa ideia?

Para muitos, essa situação é um teste com resultados incertos. Todavia, diversos casais famosos demonstram que a cooperação pode ser uma arma poderosa, permitindo que ambos explorem ao máximo seus talentos e alcancem resultados surpreendentes.

A chave para o sucesso está na comunicação clara, no respeito mútuo e na capacidade de separar os diferentes âmbitos da vida. Quando um casal consegue trabalhar em conjunto de forma harmoniosa, a união se torna uma força propulsora para o crescimento individual e profissional.

Inspirados por essa máxima e pela nomeação do casal Noah Baumbach e Greta Gerwig na categoria de Melhor Argumento Adaptado pelo sucesso “Barbie”, apresentamos uma lista especial de casais que concorreram juntos em uma mesma edição dos Óscares.

 


1 – Noah Baumbach e Greta Gerwig

A 96ª edição marca a primeira vez que o casal concorre junto pelo mesmo trabalho. No entanto, essa não é a primeira vez que ambos concorrem na mesma edição dos Óscares.

Na 92ª edição, Baumbach competiu por Melhor Argumento Original com “História de um Casamento”, enquanto Gerwig concorreu por Melhor Argumento Adaptado com “Mulherzinhas“.

 

2 – Kristen Dunst e Jess Plemons

Na 94ª edição, Kirsten Dunst e Jesse Plemons, o casal Burbank em “O Poder do Cão”, de Jane Campion, concorreram em categorias distintas: ele como Melhor Ator Secundário e ela como Melhor Atriz Secundária.

 

3 – Penélope Cruz e Javier Bardem

A 94ª edição dos Óscares também brindou o público com a presença do casal espanhol Penélope Cruz e Javier Bardem. Ambos foram nomeados em categorias principais: ela para Melhor Atriz por “Madres Paralelas” (2021), de Pedro Almodóvar, e ele para Melhor Ator por “Os Ricardos” (2021), de Aaron Sorkin.

Ambos já saborearam a emoção de concorrer aos Óscares três vezes antes, inclusive com o êxtase da vitória em edições passadas.

Seus triunfos, porém, foram como secundários: Javier Bardem na 80ª edição pelo clássico dos Coen “Onde os Velhos Não Têm Vez” (2007) e Penélope Cruz na 81ª edição pela comédia de Woody Allen “Vicky Cristina Barcelona” (2008).

 

4 – Angelina Jolie e Brad Pitt

Embora tenham sido um dos casais mais adorados de Hollywood por bastante tempo, Angelina Jolie e Brad Pitt decidiram se separar em 2019. Uma década antes, em 2008, ambos estiveram presentes na 81ª edição dos Óscares.

Jolie concorreu ao prémio de Melhor Atriz pelo drama policial “A Troca” de Clint Eastwood, enquanto Pitt figurou na lista de Melhor Ator pelo drama de David Fincher “O Estranho Caso de Benjamin Button”. Apesar da expectativa, nenhum dos dois levou a estatueta para casa naquele ano.

 

5 – Michelle Williams e Heath Ledger

No set de “O Segredo de Brokeback Mountain” (2005), nasceu uma paixão que marcaria a vida de Michelle Williams e Heath Ledger. O filme, que narrava a história de amor entre dois cowboys, também rendeu aos dois atores nomeações na 78ª edição: Ledger na categoria de Melhor Ator e Williams na de Melhor Atriz Secundária.

A química entre Ennis Del Mar (Ledger) e Alma Beers Del Mar (Williams) era inegável, tanto na tela quanto fora dela. A paixão que se iniciou durante as filmagens resultou em um relacionamento de três anos e no nascimento da filha Matilda Ledger em 2005.

 

6 – Frances McDormand e Joel Coen

Em 1996, a 69ª edição tornou-se um momento memorável para Frances McDormand e seu marido, o realizador Joel Coen.

Ambos foram nomeados por seus trabalhos no aclamado filme “Fargo”.

McDormand competiu e ganhou na categoria de Melhor Atriz por sua performance impecável como a policial Marge Gunderson, enquanto Coen figurou em três categorias: Melhor Filme, Melhor Realização e Melhor Edição.

 

7 – Michael Fassbender e Alicia Vikander

Em 2016, a 88ª edição celebrou não apenas o talento individual, mas também a união de um casal discreto. Juntos desde 2014, Michael Fassbender e Alicia Vikander vivenciaram um momento único ao concorrerem em categorias diferentes.

Fassbender, com sua performance como Steve Jobs no filme homónimo de Danny Boyle, disputou o prémio de Melhor Ator.

 

Já Vikander, com sua atuação sensível em “A Rapariga Dinamarquesa”, conquistou a estatueta de Melhor Atriz Secundária.

 

8 – Jack Nicholson e Anjelica Huston

Embora nem todos saibam, Jack Nicholson e Anjelica Huston viveram um romance intenso e turbulento por 17 anos. O relacionamento, marcado por altos e baixos, culminou em um momento único na 58ª edição, em 1986.

Ambos foram nomeados por suas atuações no filme “A Honra dos Padrinhos”, de John Huston. Huston conquistou a estatueta de Melhor Atriz Secundária.

 

Já Nicholson, apesar de sua aclamada atuação, não levou o prémio de Melhor Ator.

 

9 – Warren Beatty e Diane Keaton

Antes de seu casamento com Annette Bening, Warren Beatty namorou algumas atrizes famosas, incluindo Diane Keaton. O relacionamento entre os dois teve início em 1979 e, em 1982, ambos se viram na 54ª edição concorrendo por seus trabalhos no filme “Reds” (1981). Beatty foi nomeado na categoria de Melhor Realização, enquanto Keaton competia por Melhor Atriz.

A noite foi marcada por uma mistura de sucesso e decepção para o casal. Beatty levou o prémio para casa, mas Keaton não teve a mesma sorte.

 

10 – Susan Sarandon e Tim Robbins

Susan e Tim compartilharam uma união matrimonial de 22 anos e, em 1996, na 66ª edição, competiram pelo filme “A Última Caminhada” (1995), realizado por Robbins, que estava nomeado na categoria de Melhor Realização, mas não saiu vitorioso.

Por outro lado, Susan foi laureada e conquistou a estatueta de Melhor Atriz pelo seu desempenho.

 

11 – Richard Burton e Elizabeth Taylor

Em 1967, a 39ª edição tornou-se palco de um momento memorável para um dos casais mais célebres de Hollywood: Richard Burton e Elizabeth Taylor. Ambos foram nomeados por suas performances eletrizantes em “Quem Tem Medo de Virginia Woolf?”, de Mike Nichols.

Elizabeth Taylor, com sua interpretação do volátil Martha, conquistou o prémio de Melhor Atriz.

 

Já Richard Burton, não levou a estatueta para casa por sua performance como George.

 

12 – Paul Newman e Joanne Woodward

Em uma das uniões mais duradouras de Hollywood, Paul Newman e Joanne Woodward receberam nomeações na 41ª edição em 1969.

O casal, tanto no ecrã quanto na vida real, compartilhou o palco no filme “Raquel, Raquel”, realizado por Newman, e suas brilhantes interpretações renderam nomeações nas categorias de Melhor Ator e Melhor Atriz.

 

13 – John Cassavetes e Gena Rowland

Consagrado pela crítica, “Uma Mulher Sob Influência”, de John Cassavetes, figurou entre os nomeados na 47ª edição da premiação. A aclamada obra também rendeu à sua esposa, Gena Rowlands, uma nomeação na categoria de Melhor Atriz.

 

14 – Laurence Olivier e Vivien Leigh

Símbolos do cinema do século XX, Vivien Leigh e Laurence Olivier viveram um casamento entre 1940 e 1960. Unidos pelo amor à arte da atuação, ambos colecionaram nomeações aos Óscares.

No início de sua união, em 1940, durante a 12ª edição, o casal compartilhou um momento verdadeiramente especial: Leigh recebeu uma nomeação e ganhou o prémio de Melhor Atriz por sua extraordinária atuação em “E Tudo o Vento Levou” (1939), de Victor Fleming.

 

Embora não tenha levado o prémio para casa, Olivier também se destacou na disputa de Melhor Ator, recebendo uma nomeação por sua performance em “O Monte dos Vendavais” (1939), de William Wyler.

 

15 – Richard Zanuck e Lili Fani Zanuck

O casal Zanuck alcançou o auge ao conquistar o Óscar de Melhor Filme na 62ª edição com a produção de “Miss Daisy” (1989), de Bruce Beresford.

Sua parceria de sucesso estendeu-se ao realizador Tim Burton, com quem trabalharam em seis filmes produções.

Para além de suas produções individuais, Richard e Lili Fini Zanuck uniram seus talentos para a produção da 72ª edição da cerimónia dos Óscares, deixando sua marca na história da premiação.

 

16 – Edna e Edward Anhalt

O casal Anhalt alcançou grande sucesso escrevendo argumentos para filmes de suspense, culminando com o ápice de sua carreira em “Pânico nas Ruas” (1950), de Elia Kazan.

A produção lhes rendeu o Óscar de Melhor História Original na 23ª edição da premiação, em uma categoria que posteriormente foi extinta.

 

Seu talento foi novamente reconhecido com uma nomeação ao Óscar na 25ª edição pelo argumento de “Volúpia de Matar” (1952).

 

17 – Peter Jackson e Fran Walsh

A união de Peter Jackson e Fran Walsh resultou em uma das maiores façanhas do cinema: a trilogia épica “O Senhor dos Anéis”.

A história do casal na premiação começou com uma nomeação ao Óscar de Melhor Argumento Original por “Almas Gêmeas” (1994), na 67ª edição, um filme premiado que prenunciava o sucesso futuro.

Anos depois, sua paixão pela obra de J.R.R. Tolkien os levou a realizar uma das maiores adaptações da história do cinema.

 

Filmados simultaneamente, os filmes da trilogia “O Senhor dos Anéis” conquistaram o público e a crítica, acumulando 30 nomeações e 17 vitórias nos Óscares, incluindo Melhor Filme e Melhor Argumento Adaptado, frutos da parceria entre Jackson e Walsh.

 

18 – Dante Ferretti e Francesca Lo Schiavo

O casal de diretores de arte acumulou três vitórias nos Óscares: na 77ª edição por “O Aviador” (2004), de Martin Scorsese, na 80ª edição por “Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro da Fleet Street” (2007), de Tim Burton, e na 84ª edição por “A Invenção de Hugo Cabret” (2011), de Martin Scorsese.

 

19 – Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez

Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez não são apenas um casal; eles formam uma força criativa imparável. Juntos, conquistaram o mundo com canções que encantam e emocionam pessoas de todas as idades.

Sua obra mais conhecida, “Let It Go” do filme Frozen, tornou-se um fenómeno global, levando o prémio de Melhor Canção Original na 86ª edição dos Óscares.

 

Seja na versão original em inglês ou nas dublagens para diferentes idiomas, a canção permanece inesquecível.

 

20 – Alan e Marilyn Bergman

O duo de compositores alcançou três vitórias nos Óscares: na 41ª edição, pela letra da canção original do filme “O Grande Mestre do Crime”, de Norman Jewison; na 46ª edição, pela letra da canção original do filme “O Nosso Amor de Ontem”, de Sydney Pollack; e na 56ª edição, pela Banda Sonora Adaptada de “Yentl”, de Barbra Streisand.

Skip to content